Fé perdida

Perguntaram-me um dia, a propósito de um texto meu,  como se recupera a fé perdida.

Como se deixa de estar zangado com Deus porque não ouviu as nossas orações?

Como se perdoa quando Ele permitiu aquilo que mais temíamos?

Há uns bons anos que peço a Deus que realize o maior sonho que tenho.

A resposta tem sido não, sucessivamente.

Ele escuta o que peço, disso não tenho dúvidas, mas o sim que desejo, não aparece.

A questão é que nem sempre a resposta às nossas orações pode ser sim..

Na nossa incapacidade de vermos o futuro, torna-se doloroso esperar e entender as respostas de Deus.

Na nossa incapacidade de sabermos o que a vida nos reserva lá mais para a frente, somos tentados a aceitar como certo, que aquilo que desejamos é de facto o melhor para nós.

Seria tão mais fácil, se pudéssemos com o comando da box, avançar para a frente na nossa vida, apenas para dar uma espreitadela..

Aí sim, entenderíamos tanta coisa e tanta dor seria evitada e os não que recebemos fariam sentido.

Tenho um sonho, que não sei se vou realizar.

Se dói? Dói muito..

Se compreendo? Não..

Se já questionei Deus? Tantas vezes..

Porque não perco a fé?

Porque na balança entre o que peço e não recebo e o que tenho de bom que nem sempre mereço, esta ultima opção vence sem margem para dúvidas.

Porque não perco a fé?

Porque Deus já me livrou de tanta coisa que poderia ter sido terrível para mim, se Ele tivesse dito sim aos meus pedidos.

Será que o número de vezes que agradecemos a Deus pelo bom que nos dá, é maior que as vezes que nos entristecemos/revoltamos com o que Ele permite que deixemos de ter?

Porque será que quando tudo vai bem, não nos lembramos de Deus, mas quando tudo desaba, não entendemos porque não nos escuta?

Viver é dificil, principalmente quando carregamos fardos que não devíamos carregar.

Aprender  a esperar, mesmo sem compreender, não é fácil, mas talvez seja o segredo para tornar os dias mais leves.

Quando o coração está quebrado, tudo dói.

Mas o amor cura. O perdão cura.

E Deus nunca desiste de esperar que O procuremos, de verdade, todos os dias e não apenas quando tudo desabou.

Ele não quer um relacionamento de SOS. Ele quer um relacionamento permanente e duradouro. Quando tudo está bem e quando tudo está mal.

A fé recupera-se percebendo que somos demasiado frágeis para viver sem Cristo e que todos os dias temos muito mais do que merecemos.

Nem sempre Deus vai mostrar o chão que vamos pisar, mas a mão Dele vai estar lá.

L.O

fé

Anúncios